Soja: Sem impacto do coronavírus, embarques seguem fortes no BR e lineup é 40% maior na comparação anual

 

Os embarques de grãos do Brasil continuam acontecendo normalmente e ainda não são impactados pelas questões ligadas ao coronavírus. No caso da da soja, inclusive, o lineup brasileiro, até meados de abril, já se mostra quase 40% maior do que no mesmo período do ano passado, segundo números levantados pela ARC Mercosul.

Os compromissos de vendas são de 24,9 milhões de toneladas para o período, considerando navios que já embarcaram, que estão embarcando ou aguardando e mais os que estão chegando, como explica o analista de mercado da consultoria, Cristiano Palavro, em entrevista ao Notícias Agrícolas. E isso é um recorde para o país no período em questão. 

E isso acontece, como explica o analista, "porque os chineses estão comprando agressivamente a soja brasileira, porque os produtores realizaram bons negócios, aquecendo as vendas neste começo de 2020", diz. "Até mesmo embarques para agosto foram negociados na semana passada", completa. 

Somente nas primeiras semanas de março, o Brasil embarcou 4,29 milhões de toneladas de soja em grão, de acordo com números da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) divulgados na última segunda-feira (16). E a expectativa é de que esse total, no final do mês, passe de 10 milhões de toneladas, dado o bom ritmo dos embarques nacionais. 

Em todo o ano, foram embarcadas já 10.897,3 milhões de toneladas, contra o mesmo período de 2019, de 9,3 milhões. "O complexo soja já trouxe quase US$ 1,7 bilhão em divisas e segue em disparada como melhor produto na pauta de exportação", diz Vlamir Brandalizze, consultor de mercado da Brandalizze Consulting. 

Em todo o complexo - soja grão, óleo e farelo - são mais de 13 milhões de toneladas embarcadas, com seu ritmo seguro, sem impactos do coronavírus e os desdobramentos de sua pandemia.

PRÊMIOS PARA A SOJA

A força da demanda tem ainda promovido uma alta nos prêmios da soja brasileira, pelo menos, nas últimas duas semanas. Segundo a ARC Mercosul, a referência abril tem trazido referências de 48 a 55 cents por bushel acima dos valores praticados na Bolsa de Chicago. 

Para referências um pouco mais distantes, os valores passam a algo próximo de 65 centavos de dólar, contra 60 centavos no Golfo. E como alerta Palavro, a partir de junho, a soja brasileira já começa a ficar mais cara do que a americana. "Para novos contratos, com embarques a partir de junho, a referência no Golfo passa a US$ 327,00 por tonelada e no Brasil, US$ 329,00", explica. 

PROBLEMAS LOGÍSTICOS

Ainda segundo Palavro, há alguma preocupação dos compradores chineses sobre atrasos que poderiam vir a ocorrer nos portos do Brasil, o que poderia causar alguma especulação. "Mas isso (atraso nos terminais de exportação) ainda não está acontecendo", afirma. 

Mais cedo, se especulava ainda sobre uma possível paralisação total das atividades no Porto de Santos, como foi solicitado pelo Sindicato dos Estivadores de Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão. No entanto, ao Notícias Agrícolas o Ministério da Infraestrutura afirmou que as operações seguem acontecendo normalmente. 

"Com relação a informações de que o Porto de Santos terá suas operações paralisadas devido ao risco de contaminação do Covid-19, a Santos Port Authority (SPA) informa que, em conjunto com a comunidade portuária, atua para garantir o pleno funcionamento do Porto de Santos, respeitando as determinações das autoridades de Saúde", afirmou via assessoria de imprensa. 

O ministério detalhou ainda outras medidas que já foram adotadas pela SPA:

1) Criação de um grupo interdisciplinar de profissionais da SPA para a atuar em linha com as determinações da Anvisa na prevenção à covid-19; 

2) Produção de panfletos e cartazes, em três línguas – Português, Inglês e Mandarim -, com informações sobre a doença e meios de prevenção; 

3) Instalação de distribuidores de álcool gel em mais de 60 pontos do Porto de Santos; 

4) Compra de equipamentos de proteção individual específicos para quem precisar subir a bordo de navio com tripulante suspeito de estar contaminado; 

5) Exercício simulado de atendimento à chegada de navio com tripulante suspeito de contaminação; 

6) Determinação de home office para empregados que chegam do exterior, bem como suspender, por tempo indeterminado, viagens a trabalho; 

7) Vedação do acesso de pessoas que não trabalham no cais à área primária; 

8) Vedação de reuniões, treinamentos, visitas técnicas e atividades não essenciais, dando preferência às teleconferências; 

9) Determinação de reunião de atracação não presencial (via web); 

10) Possibilidade de home office para empregados dos grupos de maior risco (acima de 60 e portadores de enfermidades crônicas) ou com outras necessidades de ausentar-se do local de trabalho (pais com crianças pequenas sem cuidadores, por exemplo). 

Novas medidas poderão ser tomadas a qualquer tempo em acordo com as autoridades de Saúde competentes.

DEMANDA CHINESA

O analista de mercado da ARC Mercosul lembra ainda que as compras da China para março estão, relativamente, boas, cobrindo sua demanda, porém para abril e maio ainda precisam de mais volumes para cobrir seu consumo. "Aí sim, se atrasar embarques aqui no Brasil, a situação pode sim se agravar. De toda forma, estoques de farelo estão baixos, e preços em alta por lá', diz Cristiano Palavro.

De acordo com informações do portal chinês Cofeed, os preços spot de farelo de soja subiram, nesta quarta-feira, de 10 a 30 yuans por tonelada. "Não há uma minoria de processadoras em período de inatividade por falta de soja, portanto, o farelo de soja tem oferta escassa no mercado disponível", informa o Cofeed. Somente na semana passada, a alta nas cotações do derivado passaram de 4% na nação asiática. 

"A demanda por farelo de soja está aumentando com o aumento dos estoques de suínos. Como pode levar muito mais tempo para diminuir a oferta restrita de farelo no mercado e devido a preocupações com a logística em meio à epidemia, prevê-se que o mercado suba em uma tendência de fortalecimento no curto prazo. E os participantes podem ficar de olho nos impactos da epidemia nos principais países produtores", completa a análise do site chinês.

O gráfico abaixo também é do portal Cofeed, citado pela especialista internacional em commodities da Reuters, Karen Braun, sobre os estoques de soja nos portos da China. "São 3,92 milhões de toneladas, uma baixa recorde para o meio de março, superando a mínima de 3,95 milhões de abril de 2013", explica Karen. As comparações voltam até 2010. 

O volume é ainda 37% menor do que no meio de fevereiro, 21% menor do que no mesmo período do ano passado e 38% se comparado há dois anos. 

 

Share on Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

Preço do etanol despenca no país após greve de caminhoneiros

July 17, 2018

1/2
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo