top of page

Usina de cana faz primeira emissão de certificado de gás renovável


Com 13,7 milhões de toneladas processadas por safra, transação verde da Adecoagro mostra um mercado promissor para o agro brasileiro.


A Adecoagro, empresa de alimentos e produção de energia renovável, anunciou hoje (5) a primeira transação de GAS-REC (Certificados de Gás Natural Renovável), para a finlandesa Metso Outotec. Foram emitidos 25 mil certificados na primeira negociação, que correspondem a 1 milhão de BTU por certificado (equivalentes a 29,4 metros cúbicos de metano).


A unidade de biogás da Adecoagro, instalada na Usina Ivinhema, que fica no município de mesmo nome em Mato Grosso do Sul, em parceria com a Methanum, foi a primeira usina do Brasil a ser certificada pelo Instituto Totum no Programa de Certificação de Gás Natural Renovável. O programa faz o rastreamento do produto e assegura que não existe dupla-contagem (nem duplo beneficiário) do atributo ambiental do biogás ou biometano. A empresa produz açúcar, etanol e faz cogeração de energia elétrica. Além da unidade de Ivinhema, há outra no município de Angélica, mais a Usina Monte Alegre, em Minas Gerais. A capacidade de moagem é de 13,7 milhões de toneladas de cana por safra.


"Realizamos a primeira transação de Créditos de Descarbonização, os CBIOs, na B3 e, agora, a primeira comercialização de certificados de GAS-REC", diz Renato Junqueira Santos Pereira, vice-presidente de Açúcar, Etanol e Energia da Adecoagro no Brasil. "Além do potencial de expansão do programa, que neste momento utiliza cerca de 4% da produção de biogás da unidade, desenvolvemos uma estratégia que contribui diretamente com a proposta assinada por mais de 100 países, incluindo o Brasil, na COP26, de reduzir em até 30% as emissões de metano (CH4) entre 2020 e 2030".


A fabricação de biogás na unidade é feita a partir da vinhaça concentrada, resíduo da moagem da cana-de-açúcar. A vinhaça é destinada a um aquecedor que troca calor com a água da turbina de condensação, gerando menor consumo de vapor e uma exportação de energia adicional de 6 mil MWh/ano. A empresa conta ainda com um acordo com a GEF Biogás Brasil, liderado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e implementado pela UNIDO (Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial).


"Empresas consumidoras de gás estão em busca de certificados de origem que atestem sua contribuição para a produção de biocombustíveis e o GAS-REC tem esse objetivo: diminuir a pegada de carbono das empresas consumidoras", afirma Fernando Giachini Lopes, diretor do Instituto Totum, idealizador do programa e responsável pela certificação.


Felipe Maldonado Antunes, diretor de meio ambiente da Metso Outotec Finland, diz que atualmente 90% do consumo global de eletricidade da companhia são cobertos por Certificados de Energia Renovável (REC, iREC e GO). Porém, esta é a primeira iniciativa GAS-REC. "A expectativa é muito positiva, considerando as reduções das nossas emissões globais de CO2", diz ele. A Metso atua em 50 países nos setores de processamento de minerais, agregados e refino de metais.


Fonte: www.udop.com.br

11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page