Buscar
  • Ecoflex Trading

Soluções de armazenamento de energia e geração solar farão parte de leilão para atendimento


O leilão para suprimento aos mercados consumidores dos sistemas isolados englobará soluções de armazenamento de energia e empreendimentos de geração solar. A aprovação do edital ocorreu no dia 23 de março, realizada pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e a sua publicação ocorreu na sexta-feira seguinte (26). A previsão é de que o certame seja efetuado pela internet no dia 30 de abril.


Segundo a agência, cinco lotes de soluções serão licitados para o abastecimento de energia elétrica aos consumidores de regiões ainda não ligadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Estão compreendidas pelo edital 23 localidades de 22 municípios em cinco estados: Roraima (3), Pará (10), Amazonas (5), Rondônia (2) e Acre (3).


A publicação no Diário Oficial da União coloca que a energia obtida poderá ser oriunda de qualquer fonte, seja renovável (eólica, hídrica, solar, biogás e biomassa) ou fóssil, ou, até mesmo, o uso combinado de tecnologias e fontes, abarcando ou não solução de armazenamento de energia.


A previsão para o início do suprimento de todos os lotes está para 1º de abril de 2023. De acordo com a expectativa da fonte e da interligação, o período de suprimento pode variar de 28 a 160 meses ou 180 meses. “Os períodos de suprimento mais longos foram estabelecidos para localidades sem previsão de interligação: até cinco anos para fontes renováveis e até quinze anos para energia proveniente de gás natural”, ressaltou a Aneel.


A Aneel também relata que as soluções de suprimento poderão levar o uso de tecnologias e fontes mistas em consideração, incluindo o armazenamento de energia, e devem abastecer todos os locais compreendidos por cada lote.


A maior porção da geração local que não possui conexão com o SIN do Brasil está na região Norte, nos estados do Acre, Rondônia, Amapá, Pará, Amazonas e Roraima, além de alguns locais do Mato Grosso e do arquipélago de Fernando de Noronha.


A única capital do Brasil que ainda é abastecida por um sistema isolado é Boa Vista (RR). O consumo nessas áreas é baixo, representando menos de 1% da carga total brasileira, conforme dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (NOS).



Fonte: Portal Solar

7 visualizações0 comentário