top of page

Solar e eólica crescem três vezes mais que as demais fontes de energia


Um levantamento publicado pela ISES (Sociedade Internacional de Energia Solar, na sigla em inglês), apontou que as energias solar e eólica em todo o mundo estão sendo instaladas a uma velocidade muito mais rápida do que a combinação de todas as demais fontes.

Segundo o estudo, as duas energias renováveis registaram entre 2011 e 2021 um crescimento anual médio de 2,7% – um percentual que seria três vezes maior que a soma de todas as fontes na comparação com o mesmo período.

No recorte mais recente (de 2016 a 2021), o levantamento vai além e informa que a energia solar e a eólica foram responsáveis por adicionar sozinhas cerca de 1 TW de capacidade instalada no planeta, dos quais 650 GW teriam sido provenientes da geração por meio de painéis fotovoltaicos.

Juntas, as duas fontes também já estariam respondendo por grande parte da crescente demanda por eletricidade, que desde 2011 vem aumentando mais do que a população mundial.

“Em breve, haverá eletrificação em grande escala de transporte, aquecimento e indústria. Isso levará a uma demanda dupla ou tripla de eletricidade, com a solar e eólica atendendo (grande parte) dessa nova carga”, destaca o estudo.

Por causa disso, para a ISES não restam dúvidas. “Isso oferece evidências convincentes baseadas no mercado de que a energia fotovoltaica e eólica são agora os métodos mais competitivos e práticos para a implantação de nova capacidade de geração”.

Solar como principal fonte

O levantamento publicado também chama atenção para outro fator relevante: o de que a capacidade em energia solar instalada global aumentou mais de 500 vezes nos últimos 20 anos.

Neste ritmo, a capacidade de energia solar instalada global deverá ultrapassar até 2031 todo o volume combinado em energias: nuclear, hidrelétrica, gás e carvão. “A capacidade solar instalada cumulativa ultrapassará a eólica em breve”, destaca o relatório.

“Em 1985, quando o atual carro-chefe da indústria fotovoltaica, a tecnologia PERC, ainda era uma inovação que levaria mais 20 anos para florescer, a produção anual total de módulos fotovoltaicos era inferior a 25 MWp. Hoje, muitos dos fabricantes individuais de módulos fotovoltaicos Tier 1 produzem 25 MWp/dia”.

O estudo aponta, por fim, que a energia solar já conta hoje com uma base de recursos muito maior do que qualquer outra fonte de geração e que tem tudo para gerar mais de 60% da energia futura global. “A taxa de crescimento atual na implantação anual de FV é quase suficiente para alcançar isso”.


Fonte:https://canalsolar.com.br/

6 visualizações0 comentário

Комментарии


bottom of page