top of page

Reajuste no frete do transporte rodoviário eleva preço dos kits fotovoltaicos


Aumentos aprovados pela ANTT variam de 0,87% a 1,96% e trazem impactos para o setor de energia solar no país

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) aprovou, nesta terça-feira (19), um aumento no valor da tabela dos pisos mínimos de frete para transportes rodoviários de cargas. Os reajustes médios variam de 0,87% a 1,96%.

De acordo com distribuidoras de kits fotovoltaicos ouvidas pelo Canal Solar, a medida vai elevar o custo dos equipamentos no país. “Infelizmente, teremos uma pressão inflacionária em vários pontos de nossa cadeia de produção”, disse Roberto Caurim, CEO da Bluesun.

O reajuste aprovado leva em consideração o cálculo do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) acumulado dos meses de dezembro de 2021 e junho de 2022.

Também será aplicada a variação do preço do óleo diesel S10, referente aos valores divulgados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) para o período de 10 a 16 de julho.

“Todos os efeitos da pandemia, da guerra na Ucrânia e das eleições no país começam a cobrar a conta. A Bluesun fará o que for possível para mitigar os reajustes de preço nos nossos kits, visando não impactar negociações de nossos integradores junto aos seus clientes”, destacou Caurim.

Fábio Delgado, diretor comercial da Techlux, por sua vez, destaca que o reajuste aplicado é mais um fator que impacta o preço dos equipamentos no Brasil, assim como já vinha sendo com as altas nos valores das células fotovoltaicas na China e do frete marítimo internacional. “Talvez esse seja o menor impacto entre esses três, mas também impacta”, afirmou.

Já Arthur Santini, diretor da Ecori Energia Solar, avalia que as variações de preços impactam todas as empresas, mas de maneiras diferentes. Segundo ele, aquelas que não trabalham com frota própria e terceirizam o serviço são impactadas diretamente pelos reajustes.

“As mudanças recentes nos valores mínimos de frete da ANTT não impactam diretamente nossos custos, porque não usamos a tabela para indexar o valor dos nossos fretes. A grande maioria das nossas entregas é feita com frota própria”, disse ele.

“O que nos impacta, e nos deixa mais suscetíveis, é a variação dos preços dos insumos, como combustíveis, pneus e outros itens que impactam os transportes terrestres. São esses custos, inclusive, que os valores da ANTT abarcam, mas sem nos atingir diretamente”, afirmou Santini.


Fonte:https://canalsolar.com.br/

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page