top of page

Posrche inaugura a primeira fábrica de gasolina do mundo que não polui e nem usa petróleo


Primeira gasolina sintética do mundo que não usa petróleo pode ajudar a Porsche a manter seus modelos com motor a combustão no mercado automotivo por mais tempo

Porsche destaca que sua gasolina sintética sem o uso de petróleo permitirá que modelos mais antigos de sua linha de carros de alto desempenho com motor a combustão permaneçam na estrada por mais tempo. A transição para veículos elétricos pode ser a principal prioridade da indústria automobilística, mas a Porsche vê as coisas de forma um pouco diferente, apesar de investir bilhões de euros em eletromobilidade.


Com a linha existente de modelos de luxo e alto desempenho da montadora alemã construída para durar, a empresa está procurando maneiras mais ecológicas de garantir que possam permanecer nas estradas em meio à pressão para reduzir a poluição por combustíveis fósseis com a chegada da sua gasolina que não precisa de petróleo.


Entre os eletrocombustíveis ou eFuels, como a Porsche chama – gasolina sintética de metanol que será produzida usando hidrogênio verde, feita com energia renovável. O combustível queimará da mesma forma que a gasolina feita de petróleo bruto, mas sem as enormes emissões de gases de efeito estufa. Ele pode ser vendido na rede existente de postos de gasolina em todo o mundo e os proprietários de Porsches não precisarão modificar seus motores.


O porta-voz da Porsche, Peter Gräve, disse à DW que seus eFuels “permitirão a operação quase neutra do clima de veículos com motor de combustão”. A montadora disse recentemente que seus eletrocombustíveis podem reduzir as emissões de CO2 em mais de 85% e são mais limpos do que um veículo elétrico ao considerar o impacto ambiental da produção de baterias.


Porsche promete 55 milhões de litros até 2024 e 550 milhões em 2026


A capacidade será então expandida em duas etapas para cerca de 55 milhões de litros até 2024 e para cerca de 550 milhões de litros até 2026. As licenças ambientais necessárias já foram obtidas pela empresa chilena Highly Innovative Fuels (HIF). A Siemens Energy também já iniciou os trabalhos preparatórios para a próxima grande fase comercial do projeto.


“Estou satisfeito por estarmos progredindo neste projeto internacional para a economia do hidrogênio, juntamente com fortes parceiros internacionais de negócios e política. Com a nova fábrica de gasolina sintética chamada Haru Oni, estamos trazendo nossas tecnologias power-to-X para o mercado global. Estamos desenvolvendo e realizando em conjunto a primeira planta integrada e comercial em larga escala do mundo para a produção de combustíveis sintéticos neutros carbono. No sul do Chile, estamos implementando um dos projetos mais empolgantes do setor de energia para o futuro e impulsionando a descarbonização do setor de mobilidade. Isso significa que estamos dando uma contribuição importante e rapidamente eficaz para reduzir as emissões de CO₂ no setor de tráfego e transporte”, disse Armin Schnettler, vice-presidente executivo de novos negócios de energia da Siemens Energy.


A fabricante de carros esportivos Porsche iniciou o projeto de demonstração e usará os eFuels em seus próprios veículos com motor de combustão. “Nossos testes com combustíveis renováveis estão progredindo com muito sucesso. Os eFuels permitirão reduzir as emissões de CO₂ em motores de combustão em até 90%. Entre outras coisas, usaremos o primeiro combustível do Chile em nossos carros de corrida Porsche Mobil 1 Supercup a partir de 2022”, destacou Michael Steiner, Membro do Conselho Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento da Porsche AG.


Projeto Haru Oni


O projeto Haru Oni aproveita as condições climáticas perfeitas para a energia eólica na província de Magallanes, no sul do Chile, para produzir o combustível praticamente neutro em CO₂ usando energia eólica de baixo custo.


Na primeira etapa, os eletrolisadores dividem a água em oxigênio e hidrogênio verde usando energia eólica. O CO₂ é então filtrado do ar e combinado com o hidrogênio verde para produzir metanol sintético, que por sua vez é convertido em eFuel.


A planta piloto está programada para iniciar a produção em algum momento deste ano. Além da Siemens Energy, Porsche e HIF, Enel, ExxonMobil, Gasco e ENAP estão participando do projeto Haru Oni.



Fonte: https://clickpetroleoegas.com.br/

59 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page