Buscar
  • Ecoflex Trading

Petróleo tem leve oscilação com alta nos estoques de gasolina nos EUA


Os contratos futuros do petróleo fecharam a quarta-feira de lado, em leve queda, após dados semanais de estoques do produto e derivados nos Estados Unidos. Na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para julho terminaram o dia em queda de 0,12%, aos US$ 69,96 o barril, enquanto os preços do Brent para entrega em agosto terminaram o dia estáveis, negociados a US$ 72,22 o barril na ICE, em Londres. À medida que a atividade de refino continua a subir, "os estoques de petróleo nos EUA seguem caindo", afirmou Matt Smith, diretor de pesquisa de commodities da ClipperData. Mas "uma queda na demanda implícita por gasolina e destilados resultou em" aumentos substanciais nos estoques para ambos os produtos, compensando o impacto positivo do declínio na oferta de petróleo", disse. Os estoques americanos de petróleo caíram em 5,241 milhões de barris na semana encerrada em 4 de junho, para 474,029 milhões de unidades, de acordo com dados divulgados hoje pelo Departamento de Energia dos EUA (DoE, na sigla em inglês). A queda superou com folga a expectativa dos analistas consultados pelo "Wall Street Journal", de recuo de 2,3 milhões de barris no período. Os estoques de gasolina, por outro lado, subiram em 7,046 milhões de barris na semana de 4 de junho, com o movimento também superando com folga a expectativa, de alta de 300 mil unidades. Os estoques de gasolina dos EUA totalizaram 241,026 milhões de barris no período. As reservas de destilados - que incluem diesel e óleo para calefação - subiram o equivalente a 4,412 milhão de unidades, acima da expectativa, de alta de 1,3 milhão de barris. Os estoques de destilados nos EUA totalizaram 137,214 milhões de barris. Os estoques em Cushing, Oklahoma, centro de distribuição do petróleo negociado na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), subiram em 165 mil barris, totalizando 45,704 milhões de unidades. A utilização das refinarias subiu para 91,3% na semana, de 88,7% da leitura anterior, enquanto a demanda por gasolina caiu em 666 mil barris diários, a 8,48 milhões. Os preços do petróleo terminaram o pregão de ontem em alta, impulsionados pelos esforços de reabertura econômica em grande parte do mundo, alimentando as expectativas de uma melhoria contínua na demanda de energia. "O otimismo da demanda continua a dar suporte, com os casos globais de covid-19 continuando a apresentar tendência de queda após atingir o pico no fim de abril", disse Warren Patterson, chefe de estratégia de commodities do ING, em nota. "Além disso, os EUA flexibilizaram os avisos de viagens para vários países e, embora seja improvável que isso leve a uma recuperação imediata nas viagens internacionais, é claramente um passo na direção certa", disse ele. "Acreditamos que a perspectiva de demanda continuará favorável para os preços à medida que avançamos ao longo do ano." A margem para ganhos adicionais, no entanto, é limitada pelos mais de 6 milhões de barris por dia de capacidade ociosa que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, conhecidos como Opep , estão retendo do mercado, disse Patterson.



Texto extraído do boletim SCA

Fonte: Valor Econômico

1 visualização0 comentário