Buscar
  • Ecoflex Trading

Petróleo fecha nos maiores níveis desde janeiro de 2020


Os futuros do petróleo atingiram novas altas de 13 meses nas negociações desta quarta-feira (24), uma vez que dados do governo dos Estados Unidos mostraram que as ofertas semanais de petróleo aumentaram devido a uma queda acentuada nos estoques de destilados.


As mudanças de estoque indicaram maiores perdas de fornecimento nas próximas semanas, em meio a quedas na produção de energia provocadas pelas tempestades de inverno da semana passada. Assim, os contratos futuros do Brent para abril fecharam em alta de 2,55%, aos US$ 67,04 o barril, na ICE, em Londres, enquanto os do WTI para o mesmo mês encerraram o dia com valorização de 2,51%, a US$ 63,22 o barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex).


“As operações de refinaria caíram 2,6 milhões de barris por dia, com quase 90% dessa queda acontecendo na Costa do Golfo dos EUA em meio à tempestade de inverno”, disse Matt Smith, diretor de pesquisa de commodities da ClipperData, em comentário por e-mail. “Esta queda na atividade de refino superou a queda na produção de petróleo, que foi em média 1,1 milhão de barris por dia menor ao longo da semana.”


“Uma queda significativa nas importações para a Costa do Golfo, bem como para o Centro-Oeste dos EUA, ajudou a reduzir o fornecimento”, levando a uma pequena construção, disse Smith.


A Energy Information Administration informou nesta quarta-feira que os estoques de petróleo dos EUA aumentaram 1,3 milhão de barris na semana encerrada em 19 de fevereiro. Isso desafiou as expectativas de uma queda média de 4,8 milhões de barris, de acordo com uma pesquisa com analistas consultados pela S&P Global Platts. Os dados da EIA também mostraram que os estoques de petróleo bruto no centro de armazenamento de Cushing, Oklahoma, aumentaram 2,8 milhões de barris na semana.


O American Petroleum Institute divulgou, na terça-feira (23), um aumento de cerca de 1 milhão de barris.


O EIA também relatou que o fornecimento de gasolina estava “virtualmente inalterado”, enquanto os estoques de destilados — que incluem diesel e óleo para calefação — caíram 5 milhões de barris na semana. A pesquisa da S&P Global Platts previa quedas no fornecimento de 2,8 milhões de barris para gasolina e 3,5 milhões de barris para estoques de destilados.


OPEP+

Os futuros do petróleo terminaram com notas mistas nesta quarta-feira, com os comerciantes mostrando cautela antes de uma reunião importante da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, conhecidos como OPEP+.


As negociações devem ser tensas, com a Arábia Saudita mais cautelosa quanto a diminuir as restrições à produção e a Rússia no outro extremo da escala, disse Craig Erlam, analista de mercado sênior da Oanda, em nota. A perspectiva de um aumento na produção de xisto dos EUA "continua sendo um risco sempre presente para o grupo de produtores e os preços atuais podem estar deixando-os nervosos".



Fonte: Valor Econômico

38 visualizações0 comentário