Buscar
  • Ecoflex Trading

Petróleo fecha em forte alta após dados de estoques nos EUA

O contrato do petróleo Brent para julho fechou em alta de 1,12%, a US$ 69,32 por barril, enquanto o do WTI para junho subiu 1,22%, a US$ 66,08 por barril


Os contratos futuros do petróleo fecharam em forte alta nesta quarta-feira (12), após a divulgação de projeções otimistas da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) para os fundamentos do mercado de petróleo em 2021 e dos dados semanais de estoques nos Estados Unidos.


O contrato do petróleo Brent para julho fechou em alta de 1,12%, a US$ 69,32 por barril, na ICE, em Londres, enquanto o do WTI para junho subiu 1,22%, a US$ 66,08 por barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York. O índice dólar DXY, que normalmente tem correlação negativa com a commodity, subia 0,68%, a 90,751 pontos.


A IEA reportou, na manhã de hoje, que o excesso de oferta que se acumulou durante as restrições mais extremas da pandemia quase voltou aos níveis normais, alimentando o otimismo em torno dos fundamentos do mercado do petróleo.


A agência cortou, porém, a sua previsão de crescimento da demanda global em 2021 em 270 mil barris, para 5,4 milhões de barris por dia. A demanda na Europa e nas Américas, no primeiro trimestre, foi mais fraca do que se pensava, disse a AIE. A agência cortou sua previsão do segundo trimestre para a demanda indiana, enquanto o país luta com as altas taxas de infecção pelo novo coronavírus.


Os dados oficiais do Departamento de Energia (DoE) dos EUA indicaram, por sua vez, que os estoques americanos de petróleo caíram em 426 mil barris na semana passada, para 484,691 milhões de unidades. A queda foi menor do que a esperada pelos analistas consultados pelo "Wall Street Journal", de queda de 2,2 milhões de barris no período.


Os investidores prestaram mais atenção, porém, à queda de 378 mil barris nos estoques de gasolina, que, apesar de menor do que a expectativa, de queda de 600 mil unidades, indica que a demanda por combustível subiu antes da temporada de viagens nos EUA.



Por André Mizutani

Fonte: Valor





7 visualizações0 comentário