Buscar
  • Ecoflex Trading

Neomille, usina de etanol de milho da Cerradinho, emite R$ 200 milhões em CRAs

Títulos foram avaliados pela S&P Global Ratings e receberam a nota AA- em escala nacional


Um comunicado à imprensa da S&P Global Ratings divulgou detalhes sobre uma emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) da Neomille, subsidiária da Cerradinho Bioenergia que produz etanol de milho e outros coprodutos do grão. Segundo o documento da agência de classificação de risco, a emissão terá o valor de R$ 200 milhões e será lastreada por debêntures da própria Neomille.


Também conforme a S&P, a Cerradinho é a fiadora da operação, garantindo o cumprimento dos pagamentos. Por conta disso, os títulos receberam a nota preliminar AA- na escala nacional, o que os caracteriza dentro do chamado “grau de investimento”.


“O rating preliminar da operação reflete nossa opinião de crédito sobre a debênture, a qual, por sua vez, reflete a qualidade de crédito da Cerradinho como fiadora da operação”, afirma o documento.


Ainda assim, a S&P reforça que se trata de uma nota preliminar, pois a documentação final ainda não está disponível. “A atribuição do rating final depende de a S&P Global Ratings receber uma opinião legal e a documentação final da transação. Quaisquer informações subsequentes poderão resultar na atribuição de um rating final diferente do preliminar”, pontua.


De acordo com o comunicado, a companhia deve realizar o pagamento de juros dos CRAs semestralmente, enquanto o valor principal será quitado apenas no vencimento, em 2026.


Além disso, a taxa de remuneração será definida após um processo de coleta de intenções (bookbuilding). O valor ficará limitado ao maior entre a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acrescido de até 5% ao ano e o Tesouro IPCA+ 2026 acrescido de até 2,45% ao ano.



Renata Bossle

Fonte: NovaCana

1 visualização0 comentário