Buscar
  • Ecoflex Trading

Número de CBios disponibilizado em 2022 é suficiente para 50% da meta do RenovaBio


Considerando saldo de 2021 e emissões realizadas neste ano, quantidade de créditos já chega a 18,02 milhões


Embora exista uma perspectiva de atraso na retomada das atividades nas usinas de cana-de-açúcar, o mês de abril representa o início oficial da nova temporada. Tradicionalmente, este momento seria marcado por uma maior oferta de etanol e por uma queda nos preços do biocombustível nas bombas – contudo, o cenário tem sido diferente.


No mercado de créditos de descarbonização (CBios), por exemplo, não houve um aumento na oferta, indicando que as vendas foram em volumes inferiores. Em comparação com a mesma quinzena de 2021, a geração de títulos caiu 18,2%, de 909,93 mil para 743,92 mil CBios. Já no acumulado do ano, a geração de créditos chegou a 7,58 milhões, queda de 11,37% ante os 8,55 milhões do mesmo período de 2021.


Ainda assim, levando em conta o saldo deixado em 2021 e as emissões já realizadas, o número de créditos disponibilizados ao longo do ano chega a 18,02 milhões, suficiente para o cumprimento de 50,1% da meta oficial da RenovaBio para 2022, de 35,98 milhões de CBios.

Os números fazem parte do acompanhamento do mercado de CBios realizado pela bolsa de valores brasileira B3, única entidade registradora do programa.

Atualmente, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), 308 unidades participam do RenovaBio; destas, três fabricam biometano e outras 32, biodiesel. Dentre as 273 usinas de etanol certificadas, 262 utilizam apenas a cana-de-açúcar; seis processam milho e cana; quatro, apenas milho; e uma produz biocombustível de primeira e de segunda geração de forma integrada.


Preços em alta

Na primeira metade de abril, o volume de CBios negociados foi de 3,28 milhões. “Os números refletem todas as operações de compra e venda envolvidas em um ciclo de negociação. Assim, no caso de intermediações realizadas por corretoras ou outras instituições, primeiro é realizada uma operação de compra das quantidades e, depois, uma operação de venda para o investidor final”, explica a B3.


No período, os créditos do RenovaBio foram vendidos entre R$ 89,05 e R$ 101, resultando em um preço médio de R$ 98,52 por título.

Este valor está 97,2% acima da média histórica do programa, de R$ 49,95. Além disso, ele é 150,6% superior ao preço médio de 2021, de R$ 39,31, e 11,7% maior ante o acumulado de 2022, de R$ 88,16. Na comparação quinzenal, o acréscimo é de 1,3% – retomando a tendência de alta que havia sido interrompida na segunda metade de março.

Desde a implantação das negociações, em junho de 2020, os CBios foram vendidos entre R$ 15,00 e R$ 101,50. Este ano, por sua vez, os preços variaram entre R$ 31,99 e R$ 101,50.


De acordo com distribuidoras ouvidas pela Reuters em março, o valor dos CBios deve ser repassado aos preços nos postos, incidindo especialmente sobre o diesel e a gasolina. “Os CBios têm impacto no preço. As companhias trabalhavam antes com valor perto de R$ 40, e hoje está R$ 100”, disse o representante de uma distribuidora, na condição de anonimato.

Segundo a Federação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Gás Natural e Bicombustíveis (Brasilcom), em nota enviada à Reuters, o impacto para os consumidores seria de até R$ 0,10 por litro.


Posse e aposentadoria

Atualmente, as distribuidoras com metas a cumprir no RenovaBio representam o segmento que mais detêm créditos em estoque. Ao final da primeira quinzena de abril, estas empresas possuíam 12,12 milhões de CBios, equivalente a 78,1% do volume total disponível para compra e venda, de 15,51 milhões.


Na sequência, as usinas certificadas possuíam 3,28 milhões de CBios (21,1%) e os investidores sem metas detinham 114,63 mil títulos (0,7%).

Além dos títulos em circulação, o mercado também contabiliza 2,51 milhões de CBios que já foram aposentados em 2022 – equivalente a 7% da meta para 2022. Deste volume, apenas 105,94 mil CBios foram retirados do mercado na primeira quinzena de abril.


No mesmo período de 2021, por sua vez, 326,65 mil CBios estavam aposentados.

Como a B3 não informa quem solicitou a aposentadoria dos créditos, é possível que uma parte deste total seja referente a investidores que não têm compromissos com o programa. Ainda que esteja previsto que a retirada de títulos feitas pelas chamadas “partes não obrigadas” possa ser deduzida dos objetivos finais do RenovaBio, as aposentadorias de 2022 devem ser contabilizadas em 2023.


Fonte: www.novacana.com

11 visualizações0 comentário