Buscar
  • Ecoflex Trading

Exportações de grãos e açúcar devem crescer 11% em Paranaguá no 1º trimestre


Os operadores do Porto de Paranaguá, no Paraná, preveem movimentar cerca de 6 milhões de toneladas de granéis sólidos para exportação no primeiro trimestre de 2021, alta de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior, informou a Portos do Paraná nesta terça-feira.


Composta pelos embarques de soja, farelo, milho e açúcar, a cadeia de granéis sólidos terá a logística beneficiada por um novo terminal interligado à oeste do cais que começa a operar nos primeiros três meses deste ano.


Além disso, houve um aumento de calado (profundidade disponível para o navio utilizar, quando carregado) em dois berços no ano passado.

“Para atender essa demanda vamos precisar do Corredor de Exportação funcionando 100%. O objetivo é ter máxima produtividade nos três berços a leste do cais e ainda contar com o berço 201, no corredor oeste, e o berço 204”, disse em nota o diretor de operações da Portos do Paraná, Luiz Teixeira da Silva Júnior.


Segundo ele, com a capacidade ampliada e a nova estrutura, haverá condições para atender os usuários e bater novos recordes na exportação.


Terminais

O novo terminal que se interliga para começar 2021 operando à oeste do cais, pelo berço 201, é a Cavalca Administração Portuária (CAP) e vai trabalhar, principalmente, com soja – em grão e farelo – originada no oeste do Paraná e em Mato Grosso.


“Nossa expectativa é carregar de 60 a 65 mil toneladas por mês”, disse o gerente-geral do terminal, Eulisses Zagonel Machado, que conta com um armazém de fundo plano para 50 mil toneladas de carga.


No mesmo berço 201, interligado no Corredor Oeste, está o terminal da Bunge. Segundo a Portos do Paraná, a expectativa da empresa é exportar 415 mil toneladas de graneis – 235 mil de farelo de soja e 180 mil de oleaginosa em grão – neste primeiro trimestre. O volume esperado é 87% maior que o consolidado de janeiro a março de 2020, acrescentou a nota.


Pelo berço 204, a Pasa espera exportar, no mesmo período, 770 mil toneladas de carga, sendo 420 mil toneladas de soja (+121%) e 350 mil de açúcar a granel (+17%).


Juntos, os nove terminais privados e os dois públicos interligados no Corredor de Exportação Leste de Paranaguá, esperam movimentar 4,72 milhões de toneladas de soja, milho e farelo no primeiro trimestre de 2021. Esse volume representa uma movimentação média de 1.57 milhão de toneladas por mês.


“O produto que deve apresentar uma alta significativa é o milho. A previsão é movimentar 475,5 mil toneladas do grão de janeiro a março do próximo ano. Em 2020, foram exportadas 297,8 mil toneladas do produto”, afirmou.


A soja ainda deve liderar em volume no leste, com 3,1 milhões de toneladas, porém o número é inferior aos 3,35 milhões de toneladas embarcados de janeiro a março de 2020. Em farelo de soja, a expectativa dos terminais é exportar 1,14 milhão de toneladas pelo leste no trimestre. O volume será 6,4% maior no comparativo anual.



Nayara Figueiredo

Fonte: Reuters

0 visualização0 comentário