Buscar
  • Ecoflex Trading

Exportação de açúcar da Índia deve recuar mais de 24% em 2020/21, diz associação


As exportações de açúcar da Índia devem recuar mais de 24% na atual temporada (até setembro) em função de restrições logísticas, como a escassez de contêineres e o congestionamento nos portos do país, disse um importante órgão comercial local nesta quinta-feira.


A Índia, segunda maior produtora de açúcar do mundo – atrás do Brasil –, deve vender 4,3 milhões de toneladas do adoçante ao mercado externo na temporada 2020/21, contra 5,7 milhões de toneladas embarcadas no ano anterior, disse o presidente-executivo da All India Sugar Trade Association (AISTA, na sigla em inglês), R.P. Bhagria.


Além disso, os embarques de açúcar para o Irã, um importante comprador do adoçante indiano, tendem a recuar neste ano, afirmou Bhagria.


Na temporada 2019/20, o Irã importou um recorde de 1,14 milhão de toneladas de açúcar da Índia, respondendo por cerca de 20% das exportações da commodity do país, segundo dados alfandegários indianos.


No final do ano passado, a Reuters noticiou que as exportações de açúcar da Índia para o Irã deveriam diminuir significativamente na temporada 2020/21, devido à escassez de rupias indianas.


As usinas da Índia, maior consumidora mundial de açúcar, devem produzir 29,9 milhões de toneladas do adoçante na temporada 2020/21, ante 27,40 milhões de toneladas no ciclo anterior.


A produção nos principais Estados do setor, Uttar Pradesh e Maharashtra, foi estimada em 10,5 milhões e 10,2 milhões de toneladas, respectivamente, disse Bhagria.



Mayank Bhardwaj

Fonte: Reuters

0 visualização0 comentário