Buscar
  • Ecoflex Trading

Europa: Eletrificados superam diesel pela primeira vez na história



Pela primeira vez na história do mercado automotivo europeu, o diesel perdeu seu posto para os carros elétricos e híbridos. Até setembro, as vendas desses dois segmentos atingiram um patamar nunca alcançado.


De acordo com a Jato Dynamics, o mercado europeu emplacou 327,8 mil carros elétricos e híbridos em 2020, sendo que esse volume representou 25,3% dos emplacamentos ante 24,8% dos carros movidos por diesel.


Seguindo a análise da consultoria, os carros diesel caíram 4% em relação a 2019 e a tendência é cair ainda mais, visto que muitos modelos que ainda o carregam estão saindo de cena ou simplesmente reduzindo a oferta.


Aliás, nem é preciso que a oferta de diesel se reduza, pois, em outros casos, a hibridização tomou contornos mais acentuados, como no caso da Toyota e até mesmo na Ford, que mesmo tendo de comprar créditos da CO2 da Volvo, trocará o Mondeo a gasolina por híbrido apenas.

Outra tendência que irá inflar as vendas de carros elétricos e híbridos é o fim de modelos subcompactos como Citroën C1 ou mesmo o VW up! nos próximos dois ou três anos. Em contrapartida, a oferta de elétricos aumentará muito a partir de 2021.


Falando em elétricos, o mais vendido no continente continua sendo o Tesla Model 3 – reforçado agora com a chegada do modelo chinês – Renault Zoe e VW ID.3.


Já nos híbridos, a Toyota tem 32% de market share nos híbridos comuns, visto que boa parte de seu portfólio é dominado por modelos desse tipo. No caso dos híbridos plug-in, a Mercedes-Benz e Volvo lideram as vendas na Europa.


Mas, porque os europeus estão comprando tanto híbridos e elétricos? Felipe Munoz, da Jato Dynamics, responde: “Esse crescimento se deve em grande parte às políticas e bônus do governo, mas também mostra que os consumidores estão prontos para adotar essas novas tecnologias”.


As ajudas em forma de incentivos para compra e troca de carros antigos por novos, chegam a deixar os carros elétricos quase como de graça em alguns casos. Na França, o Zoe chega a custar € 2.000 no final do processo.


No caso dos carros a gasolina, eles representam 47% dos emplacamentos em 2020, mas em 2019, estavam com 59% das vendas.



Fonte: Auto Plus

7 visualizações0 comentário