top of page

Entrada da Lei 14.300 gerou mais de 32 GW em pedidos de projetos


Os pedidos de conexão para sistemas de energia solar, realizados entre os meses de outubro de 2022 e dia 7 de janeiro de 2023 por consumidores que buscavam permanecer fora das regras da Lei 14.300, representou um volume de 32,3 GW.

Os números, que foram divulgados pela ABRADEE (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica) durante a reunião ordinária da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), mostram que 31 empresas associadas à entidade receberam cerca de 486,5 mil pedidos de conexão nos últimos três meses, sendo 460 mil de microgeração e 26,5 mil de minigeração.

Em microgeração foram 7,06 GW de projetos, enquanto que em minigeração foram 25,23 GW. Todo esse volume de projetos representa quase o dobro da potência instalada atual do Brasil, que está em 17 GW.

Para Eduardo Tobias, sócio-diretor da Watt Capital, a notícia dos 32 GW em pedidos nos últimos três meses é muito positiva. “Evidencia a pujança do setor de geração distribuída no Brasil”, comentou.

Entretanto, segundo ele, é natural que muitos dos 26,5 mil projetos de minigeração que solicitaram acesso não sejam viabilizados dentro do prazo necessário para manter a regra de compensação antiga.

“Para que sejam viáveis, não bastará ter margem de conexão disponível, que já será um grande filtro. Terão mais chance de sucesso os projetos que obtiverem parecer de acesso com baixa demanda de investimento para reforço de rede e conexão. Ademais, a oferta de fornecedores e mão de obra para escopos de engenharia, instalação e construção tem sido um gargalo em diversas geografias”, afirmou.

O profissional destacou também que há o desafio da disponibilidade de capital para construí-los. “Uma grande parte desses pedidos foi feito por empresas regionais de desenvolvimento de projetos. Muitas delas não têm recursos para a construção e estão ativamente em busca de investidores para aportar capital ou mesmo adquirirem os projetos”.

Ainda segundo Tobias, “há muito interesse de investidores por projetos com parecer de acesso viáveis. Portanto, esperamos muitas transações de captação e aquisição de projetos neste ano. Inclusive, a Watt Capital acabou de ser mandatada com exclusividade por um investidor estratégico internacional justamente para prospectar e negociar a aquisição de projetos de minigeração de pelo menos 1 MW, para geração compartilhada ou autoconsumo remoto.”

Fonte:https://canalsolar.com.br/

8 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page