Buscar
  • Ecoflex Trading

ECB fecha acordo com bp para fornecimento de 1 bilhão de litros de biocombustíveis

Os combustíveis serão produzidos, a partir de 2024, na usina Omega Green, que será construída no Paraguai


O ECB Group, maior produtor de biodiesel do Brasil, anunciou nesta quinta (14/1) a assinatura de contrato com a britânica bp para fornecer mais de um bilhão de litros de biocombustíveis avançados.


Os combustíveis serão produzidos, a partir de 2024, na usina Omega Green, que será construída no Paraguai, com início das obras ainda este ano.


Com investimentos de mais de US$ 800 milhões, a estimativa é que a biorrefinaria, quando pronta, possa produzir 20 mil barris por dia de diesel verde (HVO), bioquerosene de aviação (SPK), e Green Naphtha (usado na indústria química para fazer plástico verde).


“Estamos orgulhosos deste acordo com uma organização como a bp, que é tão importante no setor de energia e que pretende ser uma empresa neutra em carbono até 2050 ou antes e ajudar o mundo a chegar a mesma meta”, disse Erasmo Carlos Battistella, CEO do ECB Group em comunicado divulgado pela empresa.


Apesar do contrato não incluir biocombustíveis produzidos no Brasil, Carol Howle, vice-presidente executiva de Trading & Shipping da bp, acredita que o negócio pode beneficiar o desenvolvimento regional na América do Sul.


“Este negócio com um grande produtor brasileiro é uma compra significativa de biocombustíveis avançados pela BP na América do Sul e fornece uma base importante para o crescimento na região”, afirmou Howle.


O acordo é parte da estratégia da empresa britânica para oferecer combustível de baixo carbono aos clientes nos setores de transporte rodoviário e aviação e neutralizar 415 milhões de toneladas equivalentes de CO2 (tCO2e), relativas às operações da companhia e à produção de petróleo e gás da bp.


Em julho do ano passado, conversamos ao vivo com Erasmo Battistella, presidente do ECB Group, sobre os projetos na área de biocombustíveis no Brasil e no Paraguai e HVO, nova fronteira tecnológica do mercado de biodiesel.



Por Gabriel Chiappini

Fonte: Epbr


43 visualizações0 comentário