Buscar
  • Ecoflex Trading

Demanda de matéria-prima mineral aumentará significativamente com a descarbonização

Do setor de energia


De acordo com relatório da Agência Internacional de Energia (AIE), para responder às metas globais de clima, a oferta de matéria-prima mineral utilizada em tecnologias renováveis, como turbinas eólicas e automóveis elétricos, deverá aumentar significativamente nas próximas décadas. A pesquisa ressalta que a conjuntura requer ação imediata dos governos para impedir potenciais gargalos para o segmento.


O estudo descreve a função central de metais, como níquel, cobalto, lítio, cobre e outros materiais mais raros, para garantir uma mudança segura e rápida do segmento de energia. “Os dados mostram um iminente descompasso entre o fortalecimento da agenda global de combate às mudanças climáticas e a disponibilidade de minerais essenciais ao cumprimento dessa ambição”, apontou Fatih Birol, diretor-executivo da AIE.


“Os desafios não são insuperáveis, mas os governos precisam enviar sinais claros de como planejam colocar em ação seus compromissos com o clima. Ao agir agora, eles poderão reduzir os riscos de volatilidade de preços e interrupções de fornecimento”, destacou o diretor.


Segundo o relatório, a matéria-prima mineral necessária para sistemas de energia que utilizam fontes renováveis é completamente diferente dos sistemas abastecidos por combustíveis fósseis. Em relação a uma usina de gás com capacidade similar, uma planta eólica onshore demanda uma quantidade nove vezes maior de material mineral, e um automóvel elétrico precisa de um quantidade seis vezes maior de recursos do que veículos convencionais.


A AIE destaca que, até 2040, a procura do setor de energia por essas matérias-primas pode aumentar em até seis vezes, conforme a rapidez com a qual os governos irão atuar para diminuir as emissões. Os elementos minerais, à medida que os custos de tecnologia caem, irão conquistar maior visibilidade no valor total de componentes relevantes, tornando o segmento mais suscetível às mudanças da cotação dessas commodities.


Além disso, a pesquisa oferece orientações básicas para assegurar a continuidade do fornecimento desses materiais, ressaltando a necessidade dos governos afirmarem compromisso de longo prazo com a diminuição de emissões, com objetivo de garantir segurança para os investidores ampliarem a geração de materiais. A agência também recomenda o aumento da reciclagem, o incentivo de avanços tecnológicos e a consolidação da colaboração internacional entre consumidores e produtores.



Fonte: Portal Solar

2 visualizações0 comentário