Buscar
  • Ecoflex Trading

Contratos futuros do açúcar iniciam semana em alta; etanol hidratado também sobe


Os contratos futuros do açúcar iniciaram a semana em alta nas bolsas internacionais refletindo, em parte, as preocupações, ainda, com as perdas sucessivas devido a condições climáticas desfavoráveis no maior produtor da commodity no mundo: o Brasil. Ontem (2) na ICE, de Nova York, o açúcar bruto foi negociado, no vencimento outubro/21, a 17,95 centavos de dólar por libra-peso, alta de 4 pontos, ou 0,2%, no comparativo com os preços praticados na sexta-feira. Já a tela março/22 foi contratada a 18,50 cts/lb, 7 pontos a mais do que os preços da sessão anterior. Os demais lotes subiram entre 15 e 22 pontos. Segundo operadores ouvidos pela Reuters, "o açúcar tem forte apoio nos níveis atuais, dadas as preocupações com a safra de cana-de-açúcar no Brasil, principal produtor, que foi atingida pelo clima seco nesta temporada e foi afetado pelas geadas". O mercado espera por novas projeções que atestem reduções na previsão de produção brasileira do adoçante, o que preocupa. A demanda, no entanto, continua fraca e a Índia tem sinalizado com a possibilidade de ofertar mais açúcar no mercado. Açúcar branco O açúcar branco, negociado em Londres, também iniciou a semana em alta. A tonelada da commodity foi negociada nesta segunda, no vencimento outubro/21, a US$ 447,30, valorização de 1,60 dólar no comparativo com os preços de sexta-feira. Já a tela dezembro/21 subiu 1,40 dólar, negociada em US$ 466,20 a tonelada. Os demais lotes fecharam valorizados entre 1 e 1,90 dólar. Açúcar cristal No mercado interno o açúcar também iniciou a primeira semana de agosto valorizado pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP. Ontem, a saca de 50 quilos do tipo cristal foi negociada a R$ 118,84, alta de 1,16% no comparativo com os preços praticados na sexta-feira. Etanol hidratado Já o etanol hidratado, medido pelo Indicador Diário Paulínia, voltou a subir nesta segunda-feira, com o metro cúbico negociado em R$ 3.062,00, contra R$ 3.049,00 o m³ de sexta-feira, valorização de 0,43% no comparativo.


Rogério Mian Fonte: Agência UDOP de Notícias

9 visualizações0 comentário