top of page

Colheita do milho de segunda safra caminha para o fim no Paraná


A colheita do milho de inverno, também chamado de segunda safra, está terminando no Paraná. A expectativa é de uma produção recorde: em todo o estado, devem ser colhidas 14 milhões de toneladas, segundo o Departamento de Economia Rural (Deral).

A segunda safra é a maior do estado, com mais de 2,3 milhões de hectares plantados. Em algumas regiões, o trabalho normalmente já teria terminado, porém, houve atraso no plantio e na colheita da safra anterior de soja e, nos últimos dias, a chuva também prejudicou o trabalho. Mesmo assim, segundo o Deral, o atraso não compromete a safra, pois agora falta pouco para terminar.

“Já tem mais de 80% colhido, então o impacto é muito pontual e não deve trazer uma situação de uma perda de campo nesse sentido mais sério. É um atraso pontual e que de certa forma não trará um impacto significativo para o produtor de milho no estado do Paraná”, disse o analista do Deral, Edmar Gervásio.

O produtor José Carlos Marques Luiz planta 240 hectares em Maringá e em Munhoz de Melo, no norte do estado. Ele calcula que 70% da área já está colhida e espera terminar tudo nos próximos dias. “A previsão é que em mais quatro dias termine. Vai dar um prazo bom para a gente entrar com o próximo manejo, o próximo plantio que é o da soja”, afirma o produtor.

Nesta safra de inverno, a produtividade média está entre 90 e 100 sacas por hectare. Na roça de Marques Luiz não é diferente – e ele está contente com o resultado.

“Quando foi para plantar tarde, a gente tinha um receio porque não seria um período bom para alta produção. Foi um ano perfeito e está produzindo muito bem. Esperamos produzir umas 90 sacas por hectare. É uma produção muito boa, excelente”, afirma.

No Paraná, o preço do milho nos últimos dias ficou em torno de R$ 45 a saca. Um valor baixo para os agricultores, que levam em conta as cotações do ano passado, quando o milho chegou a R$ 80 a saca, quase o dobro do preço atual. Só o que compensa para o campo, é a boa produtividade.

O Paraná é o segundo maior produtor de milho do país; o grão é um dos principais componentes da ração animal e abastece toda a cadeia produtiva de carnes.

“No Paraná, a gente tem uma estimativa que mais de 11 milhões de toneladas são transformadas em proteínas, então elas são consumidas para produzir carne de frango, carne suína, carne de peixe. Em uma parcela pequena, mas já começando a ter representatividade, é usado para etanol”, diz Gervásio.

Na reta final da colheita de milho, os produtores já pensam na próxima safra de verão. No Paraná, é a soja que vai ocupar a maior parte dessa área. E se o tempo ajudar, não vai ter mais atraso.

“Esse ano temos uma perspectiva de começar mais cedo do que nos outros anos, porque nessa época já tem chuva, já dá para fazer outros manejos e provavelmente vamos plantar a soja mais cedo esse ano também”, relata Marques Luiz.


Fonte: https://www.novacana.com

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page