top of page

Cocal obtém R$ 135 milhões junto ao BNDES para projeto de biometano

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um financiamento de R$ 135 milhões para a implantação de uma planta de produção de biometano pela sucroenergética Cocal.

Os recursos, destinados para obras em Paraguaçu Paulista (SP), serão integralmente financiados pelo BNDES Fundo Clima, voltado para projetos estruturantes e de combate às mudanças climáticas.

Conforme apuração realizada pelo Valor Econômico, o montante corresponde a 60% do valor total do projeto, avaliado em aproximadamente R$ 200 milhões.

O projeto da Cocal é o segundo da companhia. De acordo com as fontes ouvidas pela reportagem, a planta terá capacidade para produzir até 60 mil metros cúbicos por dia de biometano, devendo entrar em operação até abril de 2025.

Além disso, a companhia divulgou que parte da produção deve ser utilizada pela própria Cocal, abastecendo a frota de veículos da empresa. O excedente, por sua vez, deve ser transportado em cilindros, por meio de carretas, para comercialização.

Em junho, a iniciativa já havia sido enquadrada no Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi). Com isso, a sucroenergética poderá ter descontos de R$ 14,45 milhões nos impostos federais PIS/Pasep e Cofins.


5 visualizações0 comentário
bottom of page