Buscar
  • Ecoflex Trading

Cenário macroeconômico negativo pressiona preços do açúcar; etanol despenca 6,42%


O cenário macroeconômico majoritariamente negativo para as commodities agrícolas pressionou os preços do açúcar nesta segunda-feira (22) que fecharam em baixa em todos os contratos das bolsas internacionais. Em Nova York, a commodity atingiu o menor patamar desde 12 de janeiro. Na ICE, o açúcar bruto encerrou a sessão de ontem, no vencimento maio/21, cotado em 15,53 centavos de dólar por libra-peso, redução de 23 pontos no comparativo com os preços praticados na sexta-feira. No vencimento julho/21, a desvalorização foi de 16 pontos, com o açúcar negociado em 15,29 cts/lb. Os demais lotes caíram entre 11 e 13 pontos. Segundo um corretor ouvido ontem pela Reuters, "o macro é novamente um quadro negativo, com virtualmente todas as commodities um pouco mais baixas e o índice do dólar um pouco mais firme. A negatividade da semana passada continua nesta semana". Ainda de acordo com a Reuters, "os fundos de hedge venderam contratos futuros no setor agrícola por quatro semanas consecutivas, maior sequência desde maio, disse a Peak Research, acrescentando que sazonalmente os preços se mantêm amplamente negativos nas próximas seis semanas". O mercado mundial aguarda, no entanto, o início da safra 2021/22 no Centro/Sul do Brasil, maior produtor mundial da commodity. "As preocupações com esta safra se mantêm, ou estão até mesmo aumentando, já que as previsões de chuva decepcionaram mais uma vez", afirmou a corretora Marex Spectron em relatório. Açúcar branco O açúcar branco, listado na ICE Europe, de Londres, também fechou no vermelho em todos os vencimentos desta segunda-feira. A tela para maio/21 foi comercializada em US$ 449,40 a tonelada, redução de 4 dólares no comparativo com a sessão anterior. Já a tela agosto/21 recuou 3,50 dólares, negociada em US$ 436,70 a tonelada. Os demais lotes oscilaram para baixo entre 90 cents e 3 dólares. Açúcar cristal No mercado doméstico o açúcar cristal iniciou a semana em alta pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP. Ontem, a saca de 50 quilos foi negociada em R$ 106,67, contra R$ 106,01 da última sexta-feira, variação positiva de 0,62% no comparativo entre as datas. Etanol diário O etanol hidratado teve uma vertiginosa queda de mais de 6% nesta segunda-feira (22), pelo Indicador Diário Paulínia. O metro cúbico do biocombustível foi negociado ontem em R$ 2.487,00, contra R$ 2.657,50 o m³ da última sexta-feira, desvalorização de 6,42% no comparativo.


Rogério Mian Fonte: Agência UDOP de Notícias

0 visualização0 comentário