top of page

Brasil supera 2 milhões de sistemas de geração solar distribuída


O Brasil superou a marca de dois milhões de sistemas de energia solar na geração distribuída (GD), segmento que permite que consumidores produzam a própria eletricidade. Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mostram que esse mercado atende mais de 2,6 milhões de unidades consumidoras e soma quase 22 GW de potência operacional no país.

O número de conexões dobrou em cerca de 9 meses, após chegar ao número de 1 milhão no final de setembro de 2022. Somente em 2023, 345 mil novos sistemas fotovoltaicos foram instalados no Brasil.

A grande maioria desses geradores de energia solar é de perfil residencial, com mais de 1,5 milhão conexões. O segmento ainda conta com 215 mil instalações comerciais, 173 mil rurais e 32 mil industriais, além de pouco mais de 5 mil referentes ao poder público.

O Sudeste é a região líder, com mais de 700 mil conexões. Em primeiro lugar entre os estados está São Paulo, com 324 mil. Já o ranking de municípios é encabeçado por Florianópolis (SC), com 37 mil sistemas fotovoltaicos.

Potencial de crescimento

Com 1,3 milhões de sistemas fotovoltaicos instalados em telhados de residências, a energia solar está presente em apenas 2% das casas do Brasil, conforme dados da Aneel e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que indica que o país conta com 63 milhões de casas.

De acordo com o levantamento, em 2022 o Brasil tinha 74,1 milhões de domicílios e 85% deles eram casas, enquanto 14,9% eram apartamentos (11 milhões). Do total de domicílios do país, cerca de 63,8% (47,3 milhões) eram próprios já pagos e 6% (4,4 milhões) próprios ainda pagando. Outros 21,1% (15,7 milhões) eram alugados.



Fonte:https://www.portalsolar.com.br/

6 visualizações0 comentário
bottom of page