Buscar
  • Ecoflex Trading

Brasil deve aproveitar pressão de Trump sobre etanol para negociar exportações de açúcar

Carlo Barbieri, do Grupo Oxford, ressalta que produtores americanos estão com estoque elevado e que esta é uma oportunidade para barganhar


O governo de Jair Bolsonaro deve aproveitar o atual momento de tensões e discussões entre o Brasil e os Estados Unidos em relação às tarifas sobre as importações de etanol americano para negociar a isenção de tarifas para as exportações brasileiras de açúcar para o mercado americano. Essa é a opinião do economista especializado em política Carlo Barbieri, presidente do Grupo Oxford, consultoria brasileira nos Estados Unidos.


Esta semana, o presidente Donald Trump ameaçou retaliar o Brasil impondo tarifas sobre os produtos brasileiros se o governo Bolsonaro não rever a política de tarifas para o etanol que importa dos EUA.


O grande questionamento dos produtores americanos – que estão recebendo o apoio de Trump, em campanha pela reeleição – é que no próximo dia 31 vence o período do regime especial que concedeu tarifa zero para as importações de até 750 milhões de litros de etanol dos EUA por ano. Os produtores americanos querem a isenção da Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul para todas as exportações do etanol americano.


“Essa é uma constante na política tradicional de Donald Trump. Ele raciocina sempre ‘com o bode na sala’. Ou seja, quando quer negociar alguma coisa, ele primeiro cria o problema e depois apresenta o alívio da solução”, disse Barbieri, que vive nos Estados Unidos há 30 anos.


Sobrando etanol

De acordo com o especialista, a produção de etanol americano está elevada e, ao mesmo tempo, a demanda tem sido muito baixa devido à redução no consumo de combustíveis em decorrência da pandemia. E, como está sobrando etanol, eles têm que tentar exportar para quem pode consumir. Para Barbieri, o Brasil deve aproveitar este momento e negociar isenção para suas exportações de açúcar.


“O Brasil não tem interesse em prejudicar a sua própria indústria canavieira. Acho que o Brasil deve ter a habilidade para entrar em uma negociação e colocar na mesa as cotas de etanol versus as de açúcar. A grande solução que interessa ao Brasil é negociar a liberação da tarifa do açúcar para os Estados Unidos”, afirmou Barbieri.


A cota de exportação de açúcar com tarifa zero para os Estados Unidos é de 150 mil toneladas por ano, e as exportações brasileiras são de cerca de 300 mil toneladas.

“Creio que essa é a grande oportunidade que o Brasil tem de aumentar as exportações de açúcar, que tem maior valor agregado. A indústria de etanol americana é baseada na produção do milho, que de alguma maneira está sendo beneficiada pelo aumento das exportações do milho americano para a China”, destacou o analista político.


Fonte: O Globo

4 visualizações