Buscar
  • Ecoflex Trading

Apesar dos debates regulatórios diminuírem o ritmo da GD, o setor segue em crescimento na WEG


A base de comparação mais forte e a discussão regulatória culminaram em uma diminuição no andamento da geração solar distribuída. No entanto, de acordo com a WEG, durante a apresentação dos resultados financeiros do primeiro trimestre, o setor continua em crescimento. A empresa sublinhou que o resultado do período foi impulsionado pelo segmento.


“O negócio de geração solar distribuída também apresentou boa demanda, contribuindo positivamente para o bom desempenho da área de GTD (geração, transmissão e distribuição de energia), porém em ritmo menor do que o apresentado nos últimos trimestres”, afirmou, durante teleconferência com investidores, André Salgueiro, gerente de relação com investidores da WEG.


“É um negócio que se desenvolveu bastante, teve um ritmo de crescimento acelerado ao longo dos últimos três anos. Acredito que foi o principal negócio em termos de crescimento na WEG nesse período. Hoje já temos uma base muito boa que contribui para nosso resultado”, ressaltou Salgueiro.


O executivo destacou que, desde o fim de 2020, a companhia estima o seguimento do avanço da modalidade, mas em estágios mais normalizados. “De fato, é o que está acontecendo. A GD continuou crescendo, teve um trimestre positivo, mas em níveis mais próximos a outros negócios”.


“Isso ocorreu por duas razões: pela base de comparação e por uma questão de mercado, houve uma acomodação. Toda a questão regulatória acontecendo em paralelo faz com que o mercado continue crescendo, mas proporcionalmente num ritmo menor”, explicou o executivo citando o trâmite de um projeto de lei no Congresso que determinará um marco legal à geração distribuída e à revisão das regras do setor na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).


Além disso, Salgueiro também pontuou que se mantém otimista diante do setor solar brasileiro. “É um negócio que faz todo o sentido no país pelas condições de radiação solar e custo de energia. Estamos muito bem posicionados para endereçar esse mercado, tanto na parte de GD quanto na geração centralizada. É um setor que tende a continuar se desenvolvendo, mas num ritmo um pouco menor que o apresentado nos últimos anos”, completa.


Nos três primeiros meses de 2021, em relação ao mesmo período do ano anterior, a WEG passou por um aumento de 74% no lucro total, mencionando R$ 764,2 milhões. Segundo a empresa, houve a continuidade da boa performance na maior parte dos negócios, com desempenho positivo no mercado interno. A companhia também revelou que os equipamentos de ciclo longo tiveram uma função importante, sobretudo aqueles utilizados nas áreas de automação industrial e transmissão e distribuição (T&D).



Fonte: Portal Solar

4 visualizações0 comentário