top of page

ANP divulga metas definitivas das distribuidoras para o RenovaBio em 2023


Após publicar valores preliminares no final de dezembro, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou as metas definitivas para as compras de créditos de descarbonização (CBios) pelas distribuidoras de combustíveis em 2023. Os números referentes ao programa RenovaBio constam no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 3.

Ao todo, 145 companhias deverão adquirir e retirar de circulação 37,47 milhões de títulos – como não houve registro de aposentadorias por partes não obrigadas em 2022, a ANP informou que o valor não sofreu alterações. Além disso, a meta deve ser comprovada até 31 de março de 2024 com a inclusão de CBios pendentes de anos anteriores.

Juntas, as três maiores distribuidoras do país – Vibra, Raízen e Ipiranga – somaram 65,3% de participação no mercado de combustíveis fósseis em 2022. Por conta disso, precisarão aposentar 24,45 milhões de CBios. Elas também são as únicas empresas com metas individuais superiores a 1 milhão de créditos.

Em comparação com as metas preliminares, Vibra e Raízen viram uma redução em seus objetivos individuais em 0,4% e 0,7%, respectivamente, enquanto a Ipiranga teve um acréscimo de 0,2%.

Segundo as regras do RenovaBio, a ANP calcula as metas individuais usando como base o objetivo anual definido pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), as emissões dos combustíveis comercializados pelas companhias e a participação de mercado de cada uma.

Fonte:https://www.novacana.com/

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page