top of page

Adecoagro inaugura abastecimento da frota com biometano, duplica produção e cria divisão para atende


Há algumas semanas, parte da frota foi abastecida com biometano produzido a partir da vinhaça da cana na Usina Ivinhema, no MS, e inaugurou uma nova etapa na trajetória de negócios sustentáveis da Adecoagro, uma das principais empresas de alimentos e energia renovável da América do Sul. Com três usinas no Brasil, sendo duas em MS e uma em MG, e capacidade anual de processar 13,7 milhões de toneladas de cana, a companhia vem desenvolvendo tecnologias para produção de biogás há 15 anos e agora está abrindo novas oportunidades de negócios em diferentes mercados.

A Adecoagro está utilizando cerca de 3% da vinhaça gerada, para produzir 6.600Nm3/dia de biometano, o equivalente a 6.000 litros de diesel/dia. Com a construção e inauguração de mais um biodigestor na planta de Ivinhema neste segundo semestre, a empresa irá dobrar sua capacidade. Isto permitirá a substituição equivalente a 4,3M de litros de diesel, o suficiente para abastecer 66 caminhões canavieiros.

O incremento possibilitará à Adecoagro aumentar sua frota abastecida com biometano ainda em 2023, ou permitirá a venda direta de combustível gasoso para grandes consumidores, ou ainda a transformação do adicional de biogás em energia elétrica, dependendo das oportunidades do mercado, oferecendo assim maior flexibilidade à empresa. A perspectiva é que, com a entrada em operação do novo biodigestor, a companhia tenha uma receita adicional seja na economia de diesel em sua frota, seja na venda direta de biometano ou energia elétrica proveniente do biogás.

No longo prazo, a partir do uso crescente da vinhaça destinada à produção deste novo combustível renovável, a estimativa é substituir o equivalente a 50 milhões de litros de diesel por ano, que hoje abastecem toda a frota de caminhões e equipamentos agrícolas, tornando a companhia autossuficiente. Esta mudança fortalecerá a sustentabilidade de todo o processo e aumentará a nota no Renovabio resultando em uma fonte adicional na emissão de CBios.

Divisão de Biogás

Em 2010, a Companhia iniciou uma parceria com a Methanum, que atualmente integra o grupo Adecoagro, especializada em pesquisa e desenvolvimento tecnológico na produção de biogás nos setores sucroenergético, de saneamento e de proteína animal. Ao longo dos anos, foi alcançada uma maturidade tecnológica e um processo estável, patenteado e de alto rendimento na produção de biogás. Com essa tecnologia própria e testada, a Adecoagro criou uma divisão interna focada no gigantesco mercado de biogás.

Além de reduzir sua pegada de carbono diminuindo o consumo de diesel em suas operações, a Adecoagro irá agora ofertar suas soluções para projetos e plantas voltados para os segmentos de proteína animal, de saneamento e sucroenergético. Segundo dados da Abiogás (Associação Brasileira de Biogás), foram produzidos em 2021, 120 milhões de Nm3/dia de biogás. Este total, no entanto, representava menos do que 3% do potencial de geração de biogás no Brasil.

De olho neste mercado promissor, a empresa está hoje estruturada para diversificar sua atuação e atender demandas que devem crescer nos próximos anos para a produção de biogás, como com RSU (Resíduos sólidos urbanos) e proteína animal. Também neste segundo semestre, na Argentina, a unidade de produção de leite com 15 mil vacas em ordenha da Adecoagro irá inaugurar a segunda fase de um projeto com tecnologia própria para produzir 24.000 Nm3/dia de biogás, a partir dos dejetos dos animais, e gerar 1.400 MW/mês de energia para venda.

“Frente ao sucesso da nossa tecnologia de biogás, vamos duplicar a produção neste ano. Os resultados estão aparecendo e vamos assim comprovando a dimensão da economia circular gerada pela energia que produzimos proveniente de fontes sólida (bagaço), líquida (etanol) e gasosa (biometano), além dos biofertilizantes que utilizamos nas nossas lavouras. Temos um processo 100% renovável e caracterizado pela autossuficiência, segurança energética e a redução de emissões. Com nossas iniciativas agora também com o biogás, estamos no caminho certo para um futuro de baixo carbono”, afirma Renato Junqueira Santos Pereira, Vice-Presidente de Açúcar, Etanol e Energia da Adecoagro.

Fonte:https://www.logweb.com.br/

9 visualizações0 comentário
bottom of page