Buscar
  • Fonte: omaranhense

Terminal privado de distribuição de combustíveis inicia operações no Porto do Itaqui


Foram iniciadas as operações de um novo terminal de distribuição de combustíveis no Porto do Itaqui, em São Luís. O projeto é da empresa Raízen, uma das três maiores distribuidoras de combustíveis do Brasil.

A Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) e a Secretaria de Estado da Indústria e Comércio (Seinc) viabilizaram a cessão da área e a conexão do novo terminal aos berços do Porto do Itaqui.

Para o governador Flávio Dino, a combinação de investimentos públicos e privados é decisiva para estimular a geração de empregos no Maranhão.

“O nosso Estado luta muito para conseguir concretizar os seus projetos de desenvolvimento. Temos feito um governo ajustado a esses objetivos, com metas claras, com eficiência, com probidade e seriedade no gasto do dinheiro público. Porém, sabemos que além dos investimentos públicos é decisiva a existência de uma forte parceria com o setor privado”, frisou Flávio Dino.

Com capacidade para movimentar 1,5 bilhão de litros de combustíveis por ano, a expectativa é que o novo terminal amplie a importação de diesel e a distribuição de produtos para o Norte e o Nordeste, consolidando o Porto do Itaqui como um dos maiores centros de distribuição de combustíveis do país.

O novo terminal também deve garantir menor custo no transporte de etanol e biodiesel e maior oferta de combustíveis na área de influência do Porto.

O presidente da Emap, Ted Lago, avalia que a instalação do novo terminal demonstra a importância do Porto do Itaqui para atração de novos investimentos.

“O Porto do Itaqui se consolida como hub de combustíveis para todo o Corredor Centro-Norte. Sua localização privilegiada, profundidade, multimodalidade, gestão por resultados e governança vêm atraindo investimentos importantes para o nosso estado. Esse importante investimento chega em um momento de pandemia e crise mundial, onde todos estamos empenhados na retomada econômica, geração de emprego e renda”, disse Ted Lago.

Somente durante sua construção, o terminal da Raízen foi responsável pela geração de quase 1.000 empregos diretos e 500 indiretos, com contratação prioritária de materiais e serviços locais.


42 visualizações