Buscar
  • Fonte: Grupo Idea

Nova gasolina, que será vendida no Brasil a partir de agosto, pode favorecer o consumo do Etanol


Essa é a análise dos analistas do Itaú BBA e publicada no relatório AgroMensal produzida pela área de agronegócios do banco.

Em relação ao mercado de etanol, o relatório AgroMnesal do ItaúBBA observa que o balanço mais ajustado do petróleo tem fundamentado as cotações do Brent acima de USD40/barril. Com acrescente dos preços do barril, a Petrobras tem seguido sua política de paridade de preços e corrigido positivamente a gasolina, que no mês de junho foi ajustada em 18,4%.

Quanto ao volume de vendas do biocombustível, o Relatório observa que este tem sido impactado negativamente pelas aplicações da quarentena em algumas regiões. Segundo ANP, o consumo acumulado (jan/mai) retraiu 15%. Contudo, o cenário pode ser de recuperação gradual do consumo à medida que os centros consumidores estão em processo de reabertura. Além disso, a paridade favorável do hidratado também pode atrair o consumidor para autilização do biocombustível.

Olhando para as usinas, os preços até a segunda quinzena do mês estiveram em franca recuperação, chegando a alcançar R$ 1,75/l, segundo o CEPEA. Entretanto, com a chegada do final do mês e a necessidade de gerar caixa, as usinas aceleraram as vendas o que pressionou os preços. Adicionalmente, as distribuidoras se retraíram.

Os analistas de agro do Itaú BBA chamam a atenção para que, a partir do mês de agosto, a nova regulamentação da octanagem da gasolina pode encarecer o custo de refino e importação do combustível. É que, a partir de 3 de agosto, a gasolina vendida no Brasil deverá seguir novas especificações definidas pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), que regula o setor.

As mudanças valem para a gasolina tipo C (comum) e premium, aquela indicada pelas fabricantes de carros esportivos. Na prática, o combustível terá melhor qualidade e deixará os carros mais eficientes - reduzindo o consumo de combustível e as emissões de poluentes. Por outro lado, o litro da gasolina ficará mais caro, de acordo com a Petrobras. Ainda não há uma estimativa de qual será o aumento.

Outro aspecto que pode favorecer o consumo do etanol frente a gasolina, segundo o Itaú BBA, é que os patamares atuais de preços de Brent e do câmbio ainda há espaço de ajustes positivos para gasolina. Além disso, as cotações em USD do etanol podem favorecer as vendas do biocombustível ao mercado externo, o que pode contribuir para um maior equilíbrio do balanço local.

Fonte: CanaOnline com informações do relatório AgroMensal Itaú BBA


3 visualizações