Buscar
  • Fonte: UDOP

Açúcar: Preços recuam acompanhando a queda do petróleo


Os contratos futuros do açúcar recuaram nessa quinta-feira (9) acompanhando a desvalorização do petróleo. Em Nova York os lotes com vencimento para outubro/20 foram fixados em 11.84 centavos de dólar por libra-peso, recuo de 24 pontos. Os contratos para março/21 fecharam em 12.57 cents/lb, queda de 21 pontos. Os demais lotes desvalorizaram entre 6 e 16 pontos. Em Londres os contratos com vencimento para agosto/20 recuaram 6,70 dólares e foram fixados em US$ 340,10 a tonelada. Os lotes para outubro/20 foram firmados em US$ 347,40 a tonelada, queda de 3,10 dólares. Os demais contratos fecharam em baixa entre 2 e 3,10 dólares. De acordo com a Reuters, os preços do açúcar acompanharam as perdas do petróleo, cujas cotações foram pressionadas por um novo aumento no número de casos de coronavírus nos Estados Unidos. Ontem, a Unica informou também que na segunda metade do junho, 47,42% da cana-de-açúcar foi destinada à produção de açúcar, ante 37,06% registrados na mesma data de 2019. A maior proporção de matéria-prima direcionada à fabricação de açúcar teve reflexos nos números, a produção do adoçante aumentou 23,34% nos últimos quinze dias de junho deste ano e atingiu 2,73 milhões de toneladas, contra 2,21 milhões de toneladas verificadas em idêntica quinzena do ano anterior. Mercado doméstico Ontem, em São Paulo, a saca de 50 kg de açúcar cristal fechou em R$ 77,10, pelo indicador Cepea/Esalq, da USP, alta de 0,21% quando comparado com o valor da véspera. Etanol O indicador diário do etanol hidratado, medido pela Esalq/BM&FBovespa, posto Paulínia, fechou ontem em R$ 1.674,50 o metro cúbico, alta de 0,18% quando comparado ao valor da véspera. Esta é a 5ª valorização seguida do etanol.


0 visualização